Destaques

Últimas Notícias

TAMBÉM É UM TORMENTO SER EMPREGADO, DIZ PROCURADOR-GERAL DO TRABALHO

Terça, 18 Dezembro 2018

O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, afirmou que também é um tormento ser empregado no Brasil, após o presidente eleito, Jair Bolsonaro, ter voltado a dizer que é muito difícil ser empresário.

BANCOS DO NORDESTE E DA AMAZÔNIA TERÃO HEADHUNTER

Terça, 18 Dezembro 2018

 

Plano de ajuste da Caixa já foi alvo de ataques de partidos que lotearam cargos Foto: Werther Santana/Estadão

BRADESCO NÃO VAI FECHAR CAPITAL DA CIELO, DIZ PRESIDENTE DO BANCO

Terça, 18 Dezembro 2018

Maior empresa de meios de pagamentos eletrônicos do país, Cielo tem sofrido os efeitos do aumento da concorrência no setor.

EM ACORDO, TST TROCA REGRA EXTINTA NA REFORMA TRABALHISTA POR BÔNUS

Terça, 18 Dezembro 2018

Pagamento por trajeto entre casa e empresa é atrelado a assiduidade; Vale e sindicatos aceitam (Arthur Cagliari)

Buscar Notícias

Newsletter

Receba notícias importantes em seu e-mail.

Temos 65 visitantes e Nenhum membro online

O Sindicato dos Bancários da Paraíba, através dos diretores Sivaldo Torres, Bertolúcia Mariz e Genário Moreira, acompanhou a reintegração da bancária Geisa Oliveira aos quadros do Banco Santander, na agência Guarabira, em cumprimento à sentença do Juiz do Trabalho José Guilherme Marques, da Vara do Trabalho de Guarabira, nesta segunda-feira (1°). 

O banco foi sentenciado a reintegrar a funcionária demitida em gozo de licença-saúde para tratamento de doença ocupacional, sob pena de multa diária no valor de R$ 500,00, em caso de descumprimento da medida judicial.

O diretor responsável pelo Jurídico do Sindicato, Jurandi Pereira, destacou mais esta vitória dos trabalhadores ante à prepotência dos banqueiros e a atuação tempestiva do escritório Marcelo Assunção e Advogados Associados na condução de mais uma ação que devolve o emprego e a dignidade a uma trabalhadora que adoeceu para aumentar os lucros de quem a demitiu injustamente.

“Ao tempo que lamentamos essa atitude mesquinha do banco espanhol, que quanto mais lucra mais demite, aplaudimos a Justiça do Trabalho que tem atuado com esmero na interpretação do direito e na análise dos fatos para devolver aos trabalhadores a dignidade, ao reparar as injustiças cometidas pelos bancos. 

E que essa vitória da classe trabalhadora sirva de exemplo para a categoria sobre a importância de se ter um Sindicato forte e atuante em defesa dos interesses dos seus associados”, concluiu Jurandi Pereira. (Fonte: Seeb PB)