Destaques

Últimas Notícias

CAIXA DEPOSITA LUCRO DO FGTS PARA TRABALHADORES

Sexta, 23 Agosto 2019

Com a divisão dos lucros, grana do fundo terá rendimento total de 6,18% em 2018 (Cristiane Gercina)

POR LEI, SALÁRIO MÍNIMO NO BRASIL DEVERIA SER DE R$ R$ 4.143,55

Sexta, 23 Agosto 2019

 Segundo a Constituição, salário mínimo deve ser suficiente para atender necessidades básicas de uma família (Por Maria Fernanda Garcia)

GOVERNO VAI ENTREGAR 20,8 MILHÕES DE AÇÕES DO BANCO DO BRASIL

Sexta, 23 Agosto 2019

Em nota, Débora Fonseca, Conselheira de Administração Representante dos Funcionários (Caref) do Banco do Brasil, avalia que a medida irá aumentar a influência de acionistas nas decisões do banco,

MARINHO REITERA QUE BOLSONARO QUER O FIM DOS SINDICATOS E DO DIREITO DO TRABALHO

Sexta, 23 Agosto 2019

Após a reforma da Previdência, o governo do presidente Jair Bolsonaro vai propor o fim da Unicidade Sindical, sistema que permite apenas um único sindicato representando determinada categoria na mesma base territorial.

Buscar Notícias

Newsletter

Receba notícias importantes em seu e-mail.

Temos 80 visitantes e Nenhum membro online

O Sindicato dos Bancários da Paraíba, através dos diretores Sivaldo Torres, Bertolúcia Mariz e Genário Moreira, acompanhou a reintegração da bancária Geisa Oliveira aos quadros do Banco Santander, na agência Guarabira, em cumprimento à sentença do Juiz do Trabalho José Guilherme Marques, da Vara do Trabalho de Guarabira, nesta segunda-feira (1°). 

O banco foi sentenciado a reintegrar a funcionária demitida em gozo de licença-saúde para tratamento de doença ocupacional, sob pena de multa diária no valor de R$ 500,00, em caso de descumprimento da medida judicial.

O diretor responsável pelo Jurídico do Sindicato, Jurandi Pereira, destacou mais esta vitória dos trabalhadores ante à prepotência dos banqueiros e a atuação tempestiva do escritório Marcelo Assunção e Advogados Associados na condução de mais uma ação que devolve o emprego e a dignidade a uma trabalhadora que adoeceu para aumentar os lucros de quem a demitiu injustamente.

“Ao tempo que lamentamos essa atitude mesquinha do banco espanhol, que quanto mais lucra mais demite, aplaudimos a Justiça do Trabalho que tem atuado com esmero na interpretação do direito e na análise dos fatos para devolver aos trabalhadores a dignidade, ao reparar as injustiças cometidas pelos bancos. 

E que essa vitória da classe trabalhadora sirva de exemplo para a categoria sobre a importância de se ter um Sindicato forte e atuante em defesa dos interesses dos seus associados”, concluiu Jurandi Pereira. (Fonte: Seeb PB)