Destaques

Últimas Notícias

DADOS DO IR MOSTRAM QUE SUPER-RICOS TÊM MAIS ISENÇÕES E PAGAM MENOS IMPOSTO NO BRASIL

Terça, 25 Junho 2019

Quanto maior a faixa de renda, maior é a parcela de rendimentos isentos, o que faz com que o topo da pirâmide pague uma alíquota efetiva menor. Faixa mais alta de renda paga

CONTAS JUDICIAIS TÊM R$ 100 MILHÕES ABANDONADOS EM SP, DIZ TRIBUNAL DO TRABALHO

Terça, 25 Junho 2019

TRT-2 criou força-tarefa para identificar donos dos depósitos e entregar valores (Marina Estarque)

LUCRO DA CAIXA SOBE 23% NO PRIMEIRO TRIMESTRE E CHEGA A R$ 3,9 BILHÕES

Terça, 25 Junho 2019

'Foi surpresa positiva', avalia Pedro Guimarães, presidente do banco (Luana Pavani)

CAIXA PODE DEVOLVER ATÉ R$ 20 BI AO TESOURO

Terça, 25 Junho 2019

 Depois de reverter prejuízo, banco pretende devolver recursos tomados do governo antes do prazo (Eduardo Rodrigues e Luana Pavani)

Buscar Notícias

Newsletter

Receba notícias importantes em seu e-mail.

Temos 53 visitantes e Nenhum membro online

O Conselho Diretor da Caixa aprovou em setembro a criação do Banco Digital e o acordo operacional para a comercialização de produtos por esse meio, entre eles cartões de crédito, crédito rotativo, operações de empréstimos.

A comercialização será realizada por empresa não financeira, joint venture constituída pela Money Ex (51% do capital) e CaixaPar (49% do capital).

Tal iniciativa conclui projeto cuja discussão se iniciou na Caixa em maio de 2016.

O investimento inicial será de R$ 270 milhões. Avaliação econômico-financeira estima que o negócio valerá a seus sócios mais de R$ 660 milhões. O acordo entre a Caixa e a joint venture tem prazo inicial de 10 anos, permitidas renovações indefinidamente. Cancelamento antecipado impõe à Caixa, se for dela a iniciativa da rescisão, multa de duas vezes o valor do investimento realizado. A remuneração da atividade à joint venture será definida conforme produto comercializado.

Money Ex

Empregados que conhecem a operação, consultados a respeito, avaliam que o Conselho Diretor aprovou, em verdade, a transferência de importantes segmentos de negócios da Caixa a uma empresa com controle privado e, mais ainda, o controle do que vem se caracterizando como principal meio de acesso do cliente ao banco.

Fontes da Caixa informam que a Money Ex foi escolhida por grupo de trabalho constituído pela presidência do banco e coordenado pela própria CaixaPar. O projeto contaria ainda com um terceiro sócio privado, mas a busca foi infrutífera.

A Money Ex tem entre seus sócios Guilherme Stocco Filho, ex-diretor do Banco Original. O Banco Original é controlado pela J&F Participações, holding que abriga a JBS, empresa do mercado de produtos de origem animal. O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles foi presidente do conselho de administração da J&F, mantendo contrato de consultoria até ser indicado por Michel Temer para o ministério em maio de 2016.

Ofício
A APCEF/SP enviou à direção da Caixa ofício solicitando esclarecimentos sobre o tema, para conferir clique aqui. (Fonte: APCEF/SP)